BNDES prorroga até dezembro programa de apoio à canaviais

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou hoje (10) a prorrogação, até 31 de dezembro deste ano, do Programa de Apoio à Renovação e Implantação de Novos Canaviais (BNDES Prorenova). A exemplo do que ocorreu no primeiro ano de operação do programa, a dotação de recursos alcançará R$ 4 bilhões.

Para as micro, pequenas e médias empresas, a  participação máxima do BNDES nos projetos será de até 90% dos itens financiáveis. Esse percentual  cai para até 80% no caso de médias-grandes e grandes empresas.  

Destinado a  incentivar a produção de cana-de-açúcar por meio de financiamento para renovação de canaviais antigos e para ampliação da área plantada, o programa registrou mais de 70 operações em 2012, somando R$ 1,4 bilhão, sendo 80% voltados à renovação de canaviais.  

Segundo informou a assessoria de imprensa do BNDES, os recursos permitiram o plantio de cerca de 410 mil hectares. Anualmente, são renovados no Brasil em torno de 1,6 milhão de hectares de lavoura de cana.  De acordo com o BNDES, a renovação e a implantação de canaviais  objetiva  elevar a produção de açúcar e de etanol nacional, por meio do aumento da produtividade da cultura.

A nova edição do Prorenova amplia de R$ 4,35 mil para R$ 5,45 mil o limite de empréstimo do banco por hectare de cana plantado, considerando para isso somente o financiamento concedido pelo BNDES e excluindo a parte de investimentos no projeto feita com recursos próprios ou de outras fontes. O programa só irá financiar os  projetos de plantio de cana-de-açúcar efetuados este ano. Não está descartada, entretanto, a possibilidade de reembolso dos gastos para a preparação do plantio que tenham sido feitos a partir de julho do ano passado, destacou a assessoria.