Dados dos EUA alavancam o Ibovespa

O principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, opera em alta diante de investidores animados com dados norte-americanos. Há pouco, o índice, valorizava 1,46%, aos 58.498 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 1.623 bilhão.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, os mercados de risco vivem dias voláteis e hoje devem seguir a mesma trajetória. Claramente temos visto apostas positivas para setores que podem se beneficiar com estímulo interno como construção civil, varejo e educacionais. A baixa taxa de crescimento interno e mundial limita apostas em siderurgia, petróleo e mineração. Em particular o petróleo, com a inflação pressionada, fica cada vez mais distante o reajuste dos combustíveis e a Petrobras segue sendo instrumento de política monetária do governo, contrariando o interesse dos acionistas minoritários. Volatilidade é a marca principal dos mercados no curto prazo. Existe a chance de aumento de demanda por ativos de risco nesse período do ano e é esse sentimento que faz com que a bolsa não realiza ganhos de maneira tão contundente.

Entre os dados do Velho Continente, o Bundesbank (banco central) reduziu nesta sexta-feira, 07, a previsão de crescimento na Alemanha a 0,7% para 2012, contra 1% até o momento, e a 0,4% em 2013, contra 1,6% anteriormente, e destacou uma desaceleração econômica temporária.

Contudo, a produção industrial do Reino Unido recuou 0,8% em outubro na comparação com o mês anterior, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês). Co isso, o número apresentado veio abaixo das previsões de analistas, que previam uma alta de 0,7%.        

Em Wall Street,foi divulgado que em novembro, o mercado de trabalho nos Estados Unidos criou 146 mil novas vagas, um aumento em relação ao mês anterior quando foram criadas 138 mil vagas. O número veio acima do esperado pelos analistas da criação de 93 mil vagas. Já a taxa de desemprego, no entanto, recuou para 7,7% ante os 7,9% apresentados no mês anterior.

Abrindo a agenda de indicadores econômicos, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que tem como objetivo oferecer a variação dos preços no comércio para o público final, do mês de novembro apresentou variação de 0,60% e ficou muito próximo da taxa de 0,59% registrada em outubro, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da PDG (ON) que avançavam 4,42% e a Gafisa (ON) que apresentavam alta de 4,37%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da CESP (PNB), que recuavam 0,98% e a JBS (ON) que apresentavam revés de 0,71%.