Mantega compara economia de 2012 com ano de início da crise

Brasília - Em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado no início da tarde desta terça-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, comparou o desempenho da economia em 2012 ao fraco crescimento ocorrido em 2009, ano em que estourou a crise financeira mundial. Há três anos, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de todas as riquezas produzidas no País, foi negativo em 0,3%. Este ano, o crescimento da economia brasileira tem sido bem abaixo da expectativa oficial.

Mantega tentou justificar o fraco desempenho do PIB brasileiro ao longo de 2012. Na última sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Brasil cresceu 0,6% entre julho e setembro deste ano, "metade do que se esperava", segundo Mantega. Depois disso, o mercado financeiro reduziu a estimativa de alta do PIB para 1,27%. As previsões mais otimistas não passam de 2%.

"Não podemos julgar pelo desempenho de um ano, eu considero este ano parecido com 2009. Não dá pra dizer que não somos atingidos pela crise, o importante é ter capacidade de recuperar. Não vamos ter crescimento negativo, esse ano terá um crescimento maior que em 2009, mas estamos rumo a um crescimento maior porque temos condições que o Brasil seja competitivo, diminuindo custos, estimulando produção, reduzindo impostos", disse Mantega.