Ibovespa sobe puxado por ações de elétricas

O principal índice acionário da BM&FBovespa, o Ibovespa, opera com avanços, puxado pela alta das ações de companhias elétricas. Há pouco, o índice, valorizava 0,29%, aos 58.373 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 1.513 bilhão.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, o Ibovespa abriu o mês seguindo tendência inversa ao observado nas praças externas. Com as ações de Petrobras e bancos com forte demanda, o Ibovespa fechou acima dos 58.000 pontos com volume financeiro interessante. Para hoje, a produção industrial decepciona e coloca em sérias dúvidas a capacidade da economia crescer acima de 3,5% em 2013. 

Com as commodities estáveis, o impulso externo pode não existir hoje. Nenhuma evolução na questão fiscal americana também afasta a aposta de curto prazo na continuidade da melhor externa. Estímulos adicionais para a economia doméstica podem ser colocados na agenda do governo e podem dar algum animo para ativos domésticos. A queda dos juros e o atual patamar do cambio jê é sinal de que a economia precisa de apoio adicional.

Entre os dados da agenda do Velho Continente, o desemprego subiu em novembro na Espanha e atingiu a marca de 4,91 milhões de pessoas em idade ativa sem trabalho, anunciou nesta terça-feira, 04, o ministério do Trabalho.

Por aqui, o Ibovespa, sobe puxado pela alta das ações de companhias elétricas. Há pouco, a bolsa brasileira, apresentava alta de 0,29%.

Abrindo a agenda de indicadores brasileiros, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou queda de 0,68% no mês de novembro, contra os 0,80% registrados em outubro.

Além disso, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas avança em novembro, alcançando o primeiro resultado positivo da série, tendo como base o mesmo período do ano anterior. O Indicador Trimestral de setembro-novembro ficou 1,4% superior a 2011, após recuar 0,7% no trimestre findo em outubro, na mesma base de comparação. Entre outubro e novembro, o Indicador Trimestral do ICOM passou de 130,6 para 132,8 pontos.

E finalizando as informações locais, em outubro de 2012, já descontadas as influências sazonais, a produção industrial apontou crescimento de 0,9% em comparação com o mês anterior, após registrar queda de 0,6% em setembro, quando interrompeu três meses consecutivos de resultados positivos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Tran Paulist (PN) que avançavam 6,25% e a MMX (ON) que apresentavam alta de 5,38%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Marfrig (ON), que recuavam 7,19% e a Souza Cruz (ON) que apresentavam revés de 1,40%.