Dieese: taxa de desemprego cai em outubro

Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que a taxa de desemprego total apresentou uma pequena redução, passando de 10,9%, em setembro, para os atuais 10,5% em outubro. 

Segundo suas componentes, a taxa de desemprego aberto diminuiu de 8,4% para 8,0% e a de desemprego oculto (2,5%) não variou. A taxa de participação manteve-se praticamente estável, ao passar de 60,8% para 60,7%.

Já em outubro, o nível de ocupação elevou-se ligeiramente (0,4%). A criação de 72 mil postos de trabalho e a relativa estabilidade da força de trabalho (-8 mil) reduziram o número de desempregados em 80 mil pessoas. O total de ocupados, nas sete regiões investigadas, foi estimado em 20.153 mil pessoas e a População Economicamente Ativa (PEA), em 22.518 mil.

Segundo os setores de atividade econômica analisados, no conjunto das regiões, o nível ocupacional aumentou na Indústria de Transformação (74 mil, ou 2,5%) e no Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (43 mil, ou 1,1%) e manteve-se em relativa estabilidade nos Serviços (-25 mil postos de trabalho, ou -0,2%) e na Construção (-2 mil, ou -0,1%).

Por fim, o conjunto de assalariados praticamente não variou (0,1%), em outubro. No setor privado, cresceu ligeiramente o número de empregados com carteira assinada (0,5%) e reduziu-se o daqueles sem carteira (-2,9%). Aumentou o contingente de ocupados classificados nas demais posições (5,4%) e permaneceram em relativa estabilidade o de autônomos (-0,3%) e o de empregados domésticos (-0,1%).