Ibovespa avança na volta do feriado 

Na volta do feriado nacional, o principal índice acionário da BM&FBovespa opera em alta. Há pouco, o Ibovespa valorizava 1,29%, aos 59.075 pontos. O giro financeiro da bolsa marcava R$ 3.670 bilhões.

De acordo com relatório diário da Lerosa Investimentos, tanto a recuperação do preço do minério de ferro na sexta (subiu 2,3%) como a melhora das commodities  metálicas no dia de hoje, devem dar forca para a bolsa local continuar se recuperando no dia de hoje. O clima externo não é tão animador, com os setores bancário e farmacêutico pesado sobre a confiança dos investidores externos.

Enquanto isso, as informações do mercado asiático, influenciam o direcionamento do mercado financeiro.  No Japão, o crescimento entre abril e junho registrou uma baixa, a 0,2%, contra 0,3% da estimativa inicial, anunciou o governo nesta segunda-feira. O resultado confirma a forte desaceleração do crescimento da terceira maior potência econômica mundial, cujo PIB avançou 1,3% entre janeiro e março.        

Já a produção industrial chinesa desacelerou em agosto a seu nível mais baixo em mais de três anos, segundo dados oficiais divulgados no domingo, e que comprovam a tendência em queda da segunda maior economia do planeta. A produção de fábricas, oficinas e minas aumentou 8,9% em agosto, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, anunciou o Escritório Nacional de Estatísticas. O dado é inferior aos 9,2% de julho, e pior desde que, em maio de 2009, a produção aumentou também 8,9%, em plena crise econômica mundial.        Por outro lado, o excedente comercial de China aumentou em agosto a US$ 26,7 bilhões, contra US$ 25,1 bilhões em julho, em um contexto de retrocesso das importações, informou o governo de Pequim.

Enquanto isso, no ambiente europeu, a "troika", formada por credores internacionais da Grécia (UE, FMI e BCE), pressionou, este domingo, o governo grego para implementar um pacote de cortes bianual, mas ainda têm um "caminho a percorrer" antes de fazer um acordo para ajudar o país e mantê-lo na zona do euro.

No ambiente norte-americano, o Tesouro anunciou no domingo que lançará uma oferta pública de venda por US$ 18 bilhões de suas ações na seguradora AIG, resgatada pelo Estado em setembro de 2008.

Contudo, os investidores aguardam uma nova rodada de estímulo que pode ser divulgada ainda essa semana, após a reunião do FED.

Segundo o relatório da Lerosa, internamente, o noticiário sobre a redução de energia vai fortalecer alguns setores produtivos internos e cercar de duvida o setor energético em particular. Medidas mais especificas não ser aguardadas para os próximos dias no que se refere a como a redução será atingida. No geral, o dia sugere abertura positiva, apesar dos indicativos externos não tão favoráveis. A reversão dessa tendência vai depender da força da realização externa.

Na agenda de indicadores brasileiros, destaque para o IPC-S de 07 de setembro de 2012 repetiu a taxa de variação da última apuração, 0,44%. Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram acréscimo: Alimentação (1,09% para 1,14%); Vestuário (-0,57% para -0,46%); Transportes (-0,04% para 0,01%); Educação, Leitura e Recreação (0,51% para 0,54%); e Comunicação (0,10% para 0,12%).    E segundo dados do boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, 10, pelo Banco Central (BC), a projeção dos analistas do mercado financeiro para o desempenho da economia brasileira em 2012 e 2013 apontaram divergências. Na medição, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional para 2013 permaneceu em 4,00%. Já para este ano, o prognóstico do PIB passou de 1,64% para 1,62%. A estimativa de inflação deste ano (IPCA) passou de 5,20% para 5,24%. Já para 2013, passou de 5,51% para 5,54%.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Sid Nacional (ON) que avançavam 7,03% e a Gol (PN) que apresentavam alta de 6,29%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Cesp (ON), que recuavam 5,38% e a All (ON) que apresentavam revés de 2,92%.