Ibovespa avança em linha com o mercado externo 

O principal índice acionário brasileiro, o Ibovespa, opera em alta em linha com o mercado externo, diante de investidores preocupados com o futuro da Europa. Há pouco, o Ibovespa subia 0,77%, aos 56.665 pontos, com giro financeiro de R$ 1.872 bilhão.

No ambiente europeu, os agentes ficam na expectativa de que os detalhes que o Banco Central Europeu deve anunciar amanhã, 06, sobre compra de títulos de dívida soberana serão suficientes para melhorar o horizonte dos países com dificuldade de financiamento na região.

Por lá, foi divulgado que o índice gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) composto, medida ampla do setor privado que combina dados manufatureiros e de serviços, da zona do euro ficou em queda no mês de agosto ao atingir os 46,3 pontos, contra os 46,5 pontos do mês de julho, segundo dados divulgados pelo instituto Markit Economics.

No mesmo sentido, em julho, o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços da Alemanha recuou a 48,3 pontos, após ter registrado 50,3 pontos no mês de julho de 2012, segundo dados apresentados, há pouco, pelo Instituto de pesquisas Markit Economics.

Em Wall Street, os dados da agenda vieram positivos. Neste sentido, a produtividade das empresas registrou alta de 2,2% nos Estados Unidos no segundo trimestre, segundo o Departamento do Trabalho.

Por aqui, o Ibovespa, segue em linha com o mercado externo. Há pouco, o índice valorizava 0,77%.

Abrindo a agenda de indicadores brasileiros, o Índice de Confiança da Construção (ICST) da Fundação Getulio Vargas manteve em agosto a trajetória descendente iniciada em abril, com a taxa do Indicador Trimestral recuando 9,8%, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Além disso, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação de 0,41% em agosto, próximo à taxa de 0,43% registrada em julho, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da Usiminas (PNA) que avançavam 14,00% e a Usiminas (ON) que apresentavam alta de 8,31%. Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Cetip (ON), que recuavam 1,56% e a Gafisa (ON) que apresentavam revés de 1,00%.