Greve no IBGE não prejudicou cálculo do PIB, afirma funcionário

A análise é de Roberto Ramos, coordenador de Contas Nacionais

A greve que impediu a divulgação da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de julho não atrapalhou a análise do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, apesar do índice ser calculado também com os resultados da PME. É o que afirmou Roberto Luis Olindo Ramos, coordenador de Contas Nacionais do IBGE, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (31).

Segundo ele, houve coleta de cerca de dois terços dos dados da PME (apenas o Rio de Janeiro não foi analisado), o que permitiu a realização de uma estimativa para o número final do PIB. "A qualidade estatística era suficiente. O que nós fizemos foi calcular uma estimativa, a partir da análises destes números com a base de dados e a trajetória histórica da série", explicou.

O PIB nacional registrou alta de 0,4% no segundo trimestre deste ano. Ramos informou que mesmo com a inclusão das estatísticas do Rio, a mudança nos números finais da economia brasileira "serão pequenas".