Eurozona tem desemprego recorde 

Dezoito milhões de pessoas estavam desempregadas na Eurozona em julho, o que representa um novo recorde, segundo as estimativas da Agência Europeia de Estatísticas (Eurostat). Ao mesmo tempo, a agência divulgou uma primeira estimativa de inflação para o bloco em agosto, a 2,6%, contra 2,4% de julho.

O índice de desemprego da zona do euro em julho foi de 11,3% da população ativa, como no mês anterior, que teve o resultado revisado em alta, segundo a Eurostat.

Este é o 15º mês consecutivo no qual o desemprego alcança ou supera o teto de 10% nos países da união monetária.

No caso da inflação, pelo 21º mês consecutivo o índice supera a barreira de 2% fixada como média pelo Banco Central Europeu.