Dólar comercial sobe após quatro quedas consecutivas 

O dólar comercial abre a semana com ganhos. Há pouco, a moeda valorizava 0,60%, cotado a R$ 2,028. Segundo relatório da Lerosa Investimentos, o euro encontra terreno para subir em relação ao dólar e o ritmo do dia tende a ser mais lateral, diante da agenda econômica esvaziada de hoje.

Em um mercado sem uma agenda econômica de destaque, ganham força as notícias de que o PIB do Japão ficou abaixo do esperado. Causando certo receio nos investidores, o ritmo de crescimento do Japão caiu claramente entre abril e junho a 0,3% trimestral, devido a uma progressão muito mais rápida do consumo, anunciou o governo esta segunda-feira. 

O Produto Interno Bruto da terceira potência mundial subiu notavelmente no primeiro trimestre, 1,3%, impulsionado pelos bônus governamentais à compra de carros de baixo consumo energético e por orçamentos públicos de reconstrução do nordeste do país, arrasado por um terremoto.

Além disso, os preços das moedas oscilam no mercado com base em mais dois eventos bem delimitados. De acordo com a Corretora, o primeiro componente é a possibilidade de estímulo monetário nos Estados Unidos. Tem aumentando o número de diretores do FED que defendem um novo programa de compra de títulos, sustentando a confiança dos investidores.

Para finalizar, a Lerosa destaca que na Europa, o mercado se assegura que o Banco Central Europeu também está pronto para atuar, caso se faça necessário. O segundo componente é o processo de desaceleração global. A contração e desaceleração na Europa contamina a atividade global, afetando a confiança dos investidores, que ficam sem alternativas de investimento. O viés é fortalecimento do dólar, com o componente de pessimismo vencendo a onda de otimismo da última semana.