Inadimplência no financiamento de carros recua após 17 meses

A inadimplência nos contratos de financiamentos de veículos para pessoa física apresentou queda de 0,1 ponto percentual após 17 meses de altas consecutivas, representando 6,0% do Saldo da Carteira de Veículos no mês de junho, segundo Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef).

O último período em que a inadimplência não havia apresentado alta foi de dezembro de 2010 para janeiro de 2011, quando a média mensal havia se estabilizado em 2,6%.

O saldo total das carteiras de financiamentos de veículos fechou o mês de junho em R$ 202,7 bilhões. O valor foi 1,4% superior ao mês de maio, quando o saldo era de R$ 200 bilhões e 4,3% maior que em junho de 2011, quando o saldo foi de R$ 194,4 bilhões.

De acordo com a entidade, os resultados de junho refletiram o otimismo do mercado com as medidas anunciadas pelo governo para estimular o setor automotivo. De acordo com o presidente da Anef, Décio Carbonari, o mercado retomou o fluxo de cliente nas concessionárias.

Ainda de segundo a Anef, os Planos de Financiamentos seguiram sendo disponibilizados com prazo máximo de 60 meses e os planos médios seguiram em 40 meses em junho, frente os 43 meses no mesmo período de 2011. Durante o primeiro semestre de 2012 as compras de veículos foram realizadas com pagamento financiado (CDC) em 52% das vendas. O pagamento à vista ocorreu em 38% dos casos e o consórcio foi responsável por 7% das aquisições. O leasing representou apenas 3%.

Já a taxa média de juros praticada pelas associadas ficou em 1,30% no mês de junho, com queda de 0,10 ponto percentual frente a maio. A taxa praticada pelo mercado em junho também apresentou queda perante o mês anterior, passando de 1,77% para 1,58%.