Cautela deve dominar pregão nesta quarta-feira

As bolsas mundiais devem operar em direções opostas com investidores cautelosos à espera do anúncio de decisão monetária por parte do banco central norte-americano e também de olho nos indicadores europeus e estadunidenses. Enquanto isso, as bolsas europeias operam em direções opostas e os índices futuros dos EUA apontam para uma abertura positiva.

Na Ásia, as bolsas fecharam em baixa nesta quarta-feira, puxadas por quedas das companhias de tecnologia e áreas sensíveis à economia chinesa, depois da divulgação de um PMI chinês mais fraco do que o esperado. O resultado do índice PMI da China trouxe surpresa negativa ao chegar a 50,1 pontos em julho, recuando ante a marca de junho 50,2 e ficando abaixo do esperado pelo mercado (50,5). Contudo, as bolsas chinesas voltaram a contrariar tendência regional e observaram alta, com declarações do governo ofuscando PMI. Com isso, a bolsa de Tóquio encerrou a sessão de quarta-feira em baixa de 0,61%. O índice Nikkei perdeu 53,21 pontos, a 8.641,85 unidades.

“Na Europa, bolsas operam majoritariamente positivas, porém com variações de pequena magnitude e com menor volume de operações, indicando compasso de espera antes do anúncio de decisão monetária por parte do banco central norte-americano (hoje) e do banco central europeu (amanhã)”, disse Octavio de Barros, diretor de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco.

Além disso, os dados da agenda europeia decepcionaram os investidores com seus números negativos. No Reino Unido, o índice dos gerentes de compras (PMI,na sigla em inglês) CIPS/Markit do setor manufatureiro caiu para 45,4 pontos em julho, ante 48,4 pontos atingidos no mês precedente, segundo os dados divulgadas hoje pelo Instituto de Pesquisas Markit Economics, junto ao Chartered Institute of Purchasing & Supply (CIPS).

Já na o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor manufatureiro dos países que compõem a zona do euro caiu para 44,0 pontos no mês de julho, ante os 45,1 pontos registrados em junho.

E finalizando a agenda, o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial da Alemanha recuou a 43,0 pontos em julho, após ter registrado 45,0 pontos no mês imediatamente anterior.

Por lá, as bolsas operam sem direção definida. Em Londres, o índice FTSE 100 opera com ganhos de 0,90% aos 5.685 pontos, o DAX, em Frankfurt, tinha queda de 0,16% aos 6.761  pontos; e em Paris, o índice CAC-40 valorizava 0,79% aos 3.317 pontos.

Em Wall Street, o indicador futuro da bolsa norte-americana mostra ligeira alta. Porém, os dados da recheada agenda econômica norte-americana e o anúncio da decisão monetária por parte do banco central norte-americano devem ditar o ritmo aos mercados. Ainda esta manhã serão divulgados os dados referentes a criação de vagas na pesquisa ADP, ISM do setor manufatureiro, gastos com construção e vendas de veículos.

Entre os dados corporativos, a empresa Tokyo Electric Power (Tepco) anunciou nesta quarta-feira um prejuízo de US$ 3,6 bilhões no primeiro trimestre do ano fiscal 2012-2013, entre abril e junho, em consequência do acidente nuclear da central de Fukushima Daiichi.

Por aqui, o Ibovespa, deverá seguir no mesmo ritmo das praças acionárias mundiais. “Para a bolsa brasileira, esperamos alta modesta”, disse Barros.

Abrindo a agenda de indicadores brasileiros, a Fundação Getulio Vargas divulgou que o IPC-S de 31 de julho de 2012 apresentou variação de 0,22%, 0,06 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,06%, no ano, e 5,65%, nos últimos 12 meses.

Ainda no ambiente nacional, os investidores também aguardam a divulgação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a pesquisa industrial de junho.

Em meio às publicações corporativas, a Oi anunciou que obteve lucro líquido de R$ 64 milhões no segundo trimestre.

Para finalizar, no mercado de câmbio, as principais moedas mundiais ganham valor em relação ao dólar. “O real deve seguir a mesma tendência, de maneira modesta”, finalizou o diretor.