IBGE: desemprego fica estável em junho

Dados da Região Metropolitana do Rio não foram divulgados devido à greve dos servidores

Pesquisa Mensal de Emprego divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE mostra que a taxa de desemprego ficou estável em junho nas Regiões Metropolitanas de Recife (6,3%), Salvador (7,9%), São Paulo (6,5%) e Porto Alegre (4,0%). Em Belo Horizonte (4,5%) houve redução desse indicador em 0,6 ponto percentual. 

Frente a junho de 2011, observou-se queda de 2,3 pontos percentuais na taxa de desocupação em Salvador, e estabilidade nas demais regiões.

Os dados da Região Metropolitana do Rio de Janeiro não foram disponibilizados pelo IBGE. Segundo o instituto, a coleta nesta região foi preservada, mas não foi possível proceder às etapas de apuração, crítica e análise para a divulgação completa na data prevista no calendário de divulgação, devido à paralisação dos servidores do IBGE.

População ocupada permanece estável em três regiões metropolitanas

Em junho de 2012, a população ocupada permaneceu estável em Salvador, Recife e São Paulo. Houve redução em Belo Horizonte e Porto Alegre, 1,8% e 1,9%, respectivamente.

Quando comparadas às estimativas de junho de 2011, essa população cresceu 3,9% em Recife e 2,2% em São Paulo. Não houve variação estatisticamente significativa nessa estimativa nas demais regiões. 

População ocupada na indústria cresceu 11,8% em Recife

A análise mensal dos grupamentos de atividade mostrou crescimento de 11,8% da população ocupada na indústria de Recife. Em Salvador, houve queda de 10,9% nos serviços domésticos e em Porto Alegre, queda de 11,9% na construção.

Na análise anual, houve crescimento de 17,6% na indústria e de 13,5% nos serviços prestados à empresas em Recife. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a construção aumentou em 12,1%, enquanto a indústria e os serviços domésticos apresentaram quedas de 7,9% e 9,4%, respectivamente. Porto Alegre registrou quedas de 12,5% e 15,3% na construção e nos serviços domésticos, nessa ordem.

Emprego sem carteira cai 10,5% em Porto Alegre

Analisando a população ocupada, face às diversas formas de inserção, verificou-se que, de maio para junho de 2012, houve variação significativa apenas na RM de Porto Alegre, onde o emprego sem carteira assinada apresentou queda foi 10,5%. Nas demais regiões, o panorama foi de estabilidade em todas as formas de inserção.

Frente a junho de 2011, houve crescimento no contingente de trabalhadores por conta própria (11,2%) e de empregadores (27,9%) em Recife. Em São Paulo, o emprego dos trabalhadores com carteira de trabalho assinada e o dos militares e funcionários públicos estatutários aumentou 4,8% e 16,8%, respectivamente. Nas demais regiões não foi verificada variação significativa.

Rendimento médio real cresce em todas as regiões na comparação com junho de 2011

De maio para junho de 2012 foi verificada alta no rendimento médio real nas regiões metropolitanas de Recife (2,8%), Salvador (2,0%), Belo Horizonte (2,3%), e Porto Alegre (1,6%). Na RM de São Paulo registrou-se queda nesta estimativa (-0,4%).

Na comparação anual, todas as cinco regiões metropolitanas tiveram acréscimo do rendimento médio real. Destaca-se a Região Metropolitana de Recife, onde a variação positiva foi de 13,4%.