Bolsas europeias devem operar em alta nesta quarta-feira

Os índices acionários mundiais operam em alta durante o pregão desta quarta-feira, refletindo os resultados de companhias norte-americanas e reagindo à ligeira mudança de percepção sobre os riscos da dívida soberana espanhola.

No Velho Continente a Alemanha emitiu nesta quarta-feira dívida a 10 anos a taxas historicamente baixas de 1,77%, mas suscitou pouco interesse dos investidores.

Com isso, o Bundesbank anunciou que colocou € 3,87 bilhões em bônus com vencimento em julho de 2022. A demanda, de € 4,109 bilhões, ficou abaixo dos € 5 bilhões que a agência financeira queria colocar, preferindo conservar € 1,13 bilhões para as necessidades no mercado secundário, como costuma fazer.

Há pouco, em Londres, o índice FTSE-100 valorizava 0,71% aos 5.635 pontos, em Frankfurt, o índice DAX 30 subia 1,25% aos 6.688 pontos; e em Paris, o índice CAC-40 tinha alta de 1,65% aos 3.270 pontos.

Em Wall Street, hoje, teremos a divulgação do índice de preços de importação do mês de março, com o mercado estimando alta de 0,8% na comparação mensal e alta de 3,4% na comparação anual. Às 15h teremos a publicação do orçamento mensal.

Segundo Octavio de Barros, Diretor de Pesquisas e Estudos Econômicos – Bradesco, a bolsa brasileira deve acompanhar o movimento do mercado internacional, corrigindo a forte desvalorização observada ontem.

Na agenda brasileira, destaque para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou queda e teve inflação de 0,14% na primeira leitura de abril, frente a variação negativa de 0,15% em março.

Hoje também foi divulgado o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) que variou 0,50% no primeiro decêndio de abril. Em março, o índice variou 0,23%. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 31 do mês de março, de acordo com informações divulgadas hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Já o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) apresentou avanços em março de 2012 segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, considerando-se comparações interanuais, a média do índice no trimestre findo em março ficou 4,3% inferior à do mesmo período do ano anterior; em fevereiro, a queda havia sido de 6,4% na mesma base de comparação.

Para finalizar, Barros, destaca que com este contexto de melhora no humor internacional, as principais moedas mundiais ganham valor frente à moeda norte-americana.