Captações domésticas de renda fixa chegam a R$ 20,3 bi no trimestre 

As companhias brasileiras captaram no mercado doméstico R$ 20,3 bilhões nos primeiros três meses de 2012. Os recursos foram integralmente levantados com títulos de renda fixa, com destaque para as debêntures, cujas ofertas somaram R$ 14,2 bilhões no período. Apenas em março as ofertas de renda fixa alcançaram R$ 5,5 bilhões, sendo R$ 5 bilhões em debêntures, segundo a Anbima - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.

Em 2012 observou-se um aumento da participação de títulos ofertados. Do total do ano, 32% dos ativos foram distribuídos por esta modalidade, enquanto 68% foram ofertados com esforços restritos, via ICVM476. No mesmo período de 2011, mais de 82% dos títulos de renda fixa haviam sido emitidos por meio da ICVM476.

Em março, as captações externas foram significativas, mantendo o ritmo do início do ano. No mês, foram ofertados US$ 5,8 bilhões em títulos de renda fixa, elevando as emissões internacionais para US$ 22,7 bilhões no ano. Deste montante, as empresas responderam por 62%, as instituições financeiras por 34% e o governo brasileiro por cerca de 4% do total.

As ofertas de ações de companhias domésticas não foram retomadas, apesar das atuais seis ofertas em análise na CVM. Março foi o quinto mês sem ofertas de títulos de renda variável no mercado local e internacional, mas movimentações recentes indicam que em abril este quadro deve se alterar.