Influenciada pelas notícias negativas nos EUA e na China, Bovespa fecha em queda

Operando negativamente desde o início do dia, o índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou o pregão desta segunda-feira (9) em baixa de 1,21%, aos 62.923 pontos. O giro financeiro foi de R$ 4,79 bilhões. O dólar comercial repetiu a tendência e também terminou o dia negativo em 0,31% cotado a R$ 1,8190 para venda. 

Com estes números, o índice termina na menor pontuação desde o dia 30 de janeiro de 2011, quando alcançou os 62.770 pontos. 

No Brasil, o encontro com entre o presidente Barack Obama e a presidenta Dilma Roussef foi o grande destaque. Os líderes dos países discutiram pelo menos dez acordos de cooperação nas áreas de energia, cultura, tecnologia e ciência, além da crise econômica.

Cenário externo

Um dos motivos do mau humor do mercado foi a desaceleração no ritmo de criação de empregos nos Estados Unidos, mostrado pelo Relatório do Emprego divulgado na sexta-feira (6), mas que só repercutiu hoje, por conta do fechamento das bolsas na sexta-feira da Paixão. Na China, a aceleração da inflação ao consumidor também pressionou os mercados, ao diminuir as expectativas de novos estímulos no gigante asiático, que pode estar desacelerando. 

Assim, o índice Dow Jones caiu 1,00 por cento, enquanto o Standard & Poor's recuou 1,14 por cento. Os índices são da Bolsa de Valores de Nova Iorque. Os principais índices europeus permaneceram fechados.