Lançamentos da Gafisa em 2011 atingiram R$ 3,5 bilhões 

A Gafisa anunciou os resultados financeiros preliminares não auditados referentes ao período encerrado em 31 de dezembro de 2011. Com isso, os lançamentos no ano atingiram R$ 3,5 bilhões, refletindo a restrição nos lançamentos de Tenda. O segmento Gafisa e AlphaVille foram responsáveis por 61% e 28% dos lançamentos do ano, respectivamente, e Tenda pelos 11% restantes.

Já a receita líquida de 2011, reconhecida pelo método contábil do custo incorrido (“PoC”), somou R$ 2,8 bilhões, redução de 25,1% em comparação com 2010, em função da reversão de R$1,2 bilhão de receitas relacionadas aos ajustes realizados, sendo R$ 1,0 bilhão provenientes de Tenda e o restante atribuído ao segmento Gafisa.

Em 2011, o lucro bruto da Companhia foi de R$111,3 milhões, refletindo o impacto da reversão de receitas e custos associados de R$706,4 milhões, relativos aos ajustes registrados no quarto trimestre.

O EBITDA consolidado do ano foi negativo em R$489,5 milhões comparado aos R$ 747,5 milhões positivos em 2010. Gafisa e Tenda registraram EBITDA negativo de R$ 77,4 milhões e de R$ 636,8 milhões, respectivamente, enquanto o EBITDA de Alphaville atingiu R$ 224,6 milhões.

O prejuízo líquido do ano foi de R$ 1,1 bilhão em comparação com lucro liquido de R$ 416,1 milhões em 2010, explicado principalmente pelos ajustes de R$889,5 milhões (31% de Gafisa e 69% de Tenda).

Em 31 de dezembro de 2011, a posição de caixa da Companhia era de R$ 983,7 milhões versus R$ 1,2 bilhão ao final de 2010. A relação entre dívida líquida e obrigações com investidores sobre o patrimônio líquido aumentou para 118,0%, contra 75,3% no 3T11, em função da redução de 27% no patrimônio liquido, como consequência do prejuízo do período e pelo aumento de 10% na divida liquida e obrigações com investidores, equivalente a um cash burn de R$ 200,2 milhões, somados ao pagamento de dividendos de R$ 98,8 milhões.

O prejuízo do período poderia ter impactado determinados covenants (cláusulas contratuais em títulos de crédito). No entanto, destacamos que a Gafisa já modificou tais cláusulas contratuais que estavam em risco, por meio de acordo com os detentores dos titulos, garantindo a conformidade destes em todos os contratos vigentes.

O banco de terrenos da Companhia totalizou R$21,8 bilhões ao final do ano, sendo suficiente para executar os planos de lançamentos para 2012.

De acordo com a empresa, ao longo dos últimos meses, a Gafisa vem realizando uma revisão detalhada de sua estrutura, operações e de sua estratégia de atuação, com o objetivo principal de redirecionar seu desempenho e recriar valor ao acionista. Durante esse período, a administração entendeu a complexidade do processo através de profunda análise dos impactos econômicos das mudanças estratégicas adotadas e da revisão orçamentária requerida. 

Apesar de todos os esforços para concluir a auditoria dos resultados da Gafisa de 2011, os auditores vão necessitar de tempo adicional para completar seus trabalhos. Duas áreas de natureza não-caixa ainda continuam sob revisão/análise e incluem uma possível realocação de custos e os montantes de impostos diferidos. Assim que for realizada a definição sobre esses itens, as demonstrações financeiras completas auditadas serão divulgadas.