Pessimismo internacional influencia e Bovespa fecha em queda

O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, seguiu a tendências internacional e fechou em queda de 0,32%, aos 64.871 pontos (seu menor patamar desde o dia 10 de fevereiro) nesta quinta-feira, 29. O giro financeiro foi de R$ 6,96 bilhões.

A queda ainda foi limitada, devido a boa performance das ações da Vale (VALE3 e VALE5), que fecharam o pregão em altas de 1,35% e 0,84%. Sozinhas, elas representam mais de 12% do índice. Outros papéis também com grande peso, como a OGX Petróleo, que representa 5,19% do índice, terminou o dia positiva em 1,05% e também ajudou o Ibovespa. 

O dólar comercial interrompeu o ciclo de altas e fechou o dia com queda de 0,04%, cotado a R$ 1,8272.

Cenário Internacional

As más notícias começaram na Europa, com o alerta da Standard & Poor's para a Grécia. A agência afirmou que a dívida do país precise de uma nova reestruturação. Além disso, o cenário português também desanimou os investidores, depois que o Banco de Portugal elevou as expectativas de uma recessão de 3,4% em 2012. Com isso, a Moody's rebaixou o rating de sete instituições do país. 

Assim, os principais índices europeus terminaram o dia em queda. O DAX 30, da Bolsa de Valores de Frankfurt fechou negativo em 1,77%, assim como o FTSE 100, da Bolsa de Valores de Londres, que registrou baixa de 1,15%.

Nos Estados Unidos, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) afirmou que a recuperação econômica do país e da Europa ainda estão ruins. Além disso, dois índices importantes foram divulgados e não surpreenderam o mercado positivamente. A economia do país cresceu 3% no último trimestre de 2011 e o Departamento de Comércio dos EUA divulgou que os pedidos de auxílio-desemprego aumentaram na semana passada.

Enquanto o Nasdaq encerrou em baixa de 0,31%, aos 3.095 pontos, e o S&P 500, que acompanha os papéis das 500 maiores empresas do país, fechou com recuo de 0,16%, para 1.403 pontos, o Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips, subiu 0,15%, até 13.146 pontos, invertendo o sinal no fim das negociações.