Alta do desemprego nos EUA faz Ibovespa recuar

Em meio ao atual contexto econômico mundial e com indicadores abaixo do esperado, o Ibovespa opera em queda nesta quinta-feira.

De acordo com Luiz Roberto Monteiro, operador institucional da Renascença Corretora, agentes brasileiros centraram suas atenções nos dados do mercado americano. Para o analista, em função do desaquecimento da economia global, os mercados de ações registraram baixa generalizada. “A desaceleração chinesa, os indicadores dos Estados Unidos abaixo do esperado, a indefinição da crise de déficit europeia e uma greve no ambiente espanhol como maneira de protestar contra as medidas de austeridade adotadas no país continuam na pauta do investidor”, explicou.

Na Europa, as praças operam em campo negativo, desmotivadas pela conjuntura atual, além do índice de confiança da zona do euro, que recuou para 94,4 pontos. 

Em Wall Street, o Departamento de Comércio do país divulgou o Produto interno Bruto (PIB), que veio em linha com as estimavas do mercado,  e cresceu 3% no 4º trimestre de 2011. Por outro lado, o índice de pedidos de seguro-desemprego, que possibilita a visualização do panorama empregatício norte-americano, chegou a 359 mil solicitações. Este dado contribui para o revés dos mercados americanos e, também, do Ibovespa. 

Por aqui, o Ibovespa assimila as informações internacionais, principalmente as norte-americanas. Além disso, com a desaceleração da economia do gigante asiático cada vez mais evidente , as ações das principais companhias relacionadas às commodities operam com retração. Neste contexto, os investidores adotam o movimento vendedor.  Na agenda doméstica, a Fundação Getúlio Vargas  publicou o Índice Geral de Preços - Mercado ( variou 0,43%, em março). 

No mercado de câmbio, o dólar valoriza, realizando movimento oposto natural à direção da principal praça brasileira. Além disso, segundo o operador institucional da Renascença, o Banco central (BC) voltou a intervir para que a moeda norte-amerciana permaneça subindo.

Entre as oscilações positivas em destaque na sessão estão os papéis da PDG Realt (ON), que avançavam 2,05% e BR Malls (ON) que apresentavam alta de 1,96%.Em contrapartida, entre os destaques negativos, estão os papéis da Gol (PN), que recuavam 4,72 % e Natura (ON) que apresentavam revés de 4,47%.