Gasto de consumidores com material de construção deve subir em 2012 

No ano de 2012, o gasto dos consumidores com material de construção deve girar em torno de R$ 87 bilhões, de acordo com informações divulgadas hoje pelo Ibope Inteligência. Esse total representa uma elevação de 14,8% em relação ao gasto observado no ano precedente, que totalizou R$ 76,43 bilhões.

A pesquisa indicou que as classes B e C responderão pelos maiores gastos. A classe B, responsável por 24,45% dos domicílios urbanos, será responsável por 42,93% de todo o potencial de consumo, enquanto a classe C, com 52,38% dos domicílios em áreas urbanas, responde por 34,02% do potencial de consumo da categoria.

Com base regional, a pesquisa indicou que o Sudeste possui o maior potencial de consumo, com 51,3%, seguido por Sul (18,08%) e Nordeste (15,99%). Na outra ponta estão Centro-Oeste, com potencial de 9,16% e Norte, com 5,47%.

Considerando o consumo per capita, a região Sul é a mais representativa, com gasto médio anual de R$ 676,39. Em seguida estão Centro-Oeste (R$ 630,39), Sudeste (R$ 596,43), Norte (R$ 401,15) e Nordeste (R$ 356,69).

O potencial de consumo refere-se ao consumo domiciliar, ou seja, aquele comprado por pessoa física junto a varejistas do ramo, para reforma do lar ou construção da casa própria, não incluindo os negócios realizados entre as construtoras e as indústrias de materiais de construção.