Bovespa tem terceira queda seguida e dólar fecha praticamente estável

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou sua terceira queda sucessiva nesta sexta-feira (16), com desvalorização do Ibovespa, seu principal índice, em 0,10%, aos 67.684 pontos. O dia foi de oscilação, com o Ibovespa chegando a operar em alta em quatro momentos distintos, oscilando entre 0,59% de ganhos na máxima e 0,36% de perdas na mínima. O volume negociado na sessão foi de R$ 6,94 bilhões. 

No acumulado da semana, a bolsa fecha em alta de 1,47% por conta dos fortes ganhos da terça-fera (13), quando apresentou valorização de 3,03%. No entanto, os outros quatro pregões tiveram desempenho negativo. 

O dólar encerrou o pregão em leve baixa, por conta da instabilidade e pelo anúncio da redução de 1% para zero a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de hedge cambial em contratos de derivativos dos exportadores. A divisa norte-americana recuou 0,02% e finalizou o dia a R$ 1,8034 para venda. No acumulado da semana, porém, a moeda registrou valorização de 1,03% frente ao real. 

Vale e Petrobras

As ações da Vale do Rio Doce na sexta-feira (16) subiram novamente nesta sexta-feira e pela grande representatividade da mineradora na bolsa brasileira, com cerca de 12,24% dos ativos, amenizaram as quedas do dia. O papel ordinário da companhia avançou 0,63%, a R$ 42,97, e o preferencial, 1,09%, a R$ 41,90.

Além disso, nos minutos finais do pregão, a disputa por opções da Petrobras cresceu e os papéis, que apresentavam desvalorização, passaram a subir e ajudaram a Bovespa a reduzir as perdas. A ação ordinária da petroleira fechou com ganho de 0,40%, a R$ 25,20, e a preferencial, 0,54%, a R$ 24,35 

Mercado

As imobiliárias foram as que mais tiveram perdas. As ações da Brookfield recuaram 3,85%, terminando cotadas a R$ 6,50, enquanto Cyrela e Rossi Residencial desvalorizaram 2,96% e 2,94%. 

No fechamento, as ações ordinárias da Telemar Norte Leste, Telemar e JBS encerram o dia no topo positivo. Todas as três ações tiveram valorizações moderadas ao longo do pregão, mas ganharam força no último minuto de negociação. A Telemar Norte Leste subiu 5,09%, a R$ 25,20, a Telemar avançou 4,57%, a R$ 43,48 e a JBS teve alta de 4,35%, a R$ 8,35.

Cenário mundial

As bolsas europeias fecharam o pregão em alta, por conta do otimismo em relação ao sistema financeiro e aos produtos de commodities do continente. Parte do entusiasmo foi devido ao anúncio do presidente executivo do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês), Klaus Regling, de que o fundo deverá emitir três diferentes modalidades de bônus durante a semana que vem. A medida visa captar 4,5 bilhões de euros.

Nos EUA, resultados abaixo do esperado pelo mercado, como os dados da produção industrial norte-americana, que apresentou estagnação em fevereiro, arrefeceram os ânimos dos investidores. Outro dado negativo foi a divulgação do Michigan Sentiment, que projeta a confiança do consumidor na economia dos Estados Unidos, fechando março em patamar menor do que o esperado por especialistas.

O índice Dow Jones Industrial da Bolsa de Nova York encerrou esta sexta-feira em baixa de 0,15%, aos 13.232,62 pontos, após sete dias consecutivos de altas. Já o seletivo S&P, que reune os 500 ativos mais preponderantes no mercado, subiu 0,11%, até 1.404,17 unidades, enquanto o índice Nasdaq caiu 0,04%, para 3.055,26 pontos.