AES Eletropaulo registra lucro líquido de R$ 1.572,1 milhões

Em 2011, o lucro líquido da AES Eletropaulo totalizou R$ 1.572,1 milhões, um aumento de 16,7% quando comparado ao montante de R$ 1.347,7 milhões registrado no ano de 2010. Esse resultado é explicado pelo: bom desempenho do mercado cativo e do reajuste tarifário, com efeito médio percebido pelo consumidor de 1,62% em julho de 2010; pagamento compensatório da alienação das quotas da AES Eletropaulo Telecom pela Cia Brasiliana para a TIM no 4T11, com efeito positivo de R$ 466,8 milhões no lucro líquido; parcialmente compensados pelo aumento de R$ 199,5 milhões nas despesas com compra de energia e encargos de uso da rede elétrica; pior desempenho no resultado financeiro em R$ 124,3 milhões, devido ao impacto negativo de variação cambial (R$ 10,3 milhões), e pelo aumento de R$ 157,9 milhões nas despesas financeiras.

Já a receita operacional bruta da empresa alcançou R$ 15.240,2 milhões em 2011, um crescimento de 3,6% no período. Esse comportamento é explicado pelo: crescimento de 3,9% do mercado cativo no período; reajuste tarifário, com efeito médio percebido pelo consumidor de 1,62% em julho de 2010, que contribuiu para a evolução da receita no 1º semestre de 2011 em comparação ao mesmo período de 2010; crescimento de R$ 67,6 milhões na receita de TUSD, explicado pelo aumento de 4,7% no consumo dos clientes livres; impacto negativo de R$ 56,5 milhões relacionado ao à reversão para obrigações especiais das receitas auferidas com ultrapassagem de demanda e excedente de reativo no período de 4 de julho a dezembro de 2011, conforme determinado pela Aneel na nova metodologia de “outras receitas” para o 3º Ciclo de Revisão Tarifária.

Em 2011, as deduções totalizaram R$ 5.404,6 milhões, o que representa um acréscimo de 7,7% na comparação com 2010. Essa evolução é explicada pelo aumento dos valores definidos pela Aneel para os encargos de CCC, PROINFA e CDE, bem como dos encargos tributários incidentes sobre a receita de fornecimento decorrente da variação do faturamento entre os períodos.

Como resultado das variações acima mencionadas, a receita operacional líquida foi 1,4%  superior na comparação entre os anos de 2010 e 2011, totalizando R$ 9.835,6 milhões.

Em 2011, as despesas operacionais cresceram 3,2% em relação a 2010, totalizando R$ 6.962,6milhões, abaixo da variação do IGP-M de 5,1% nos últimos 12 meses.

Para finalizar, o Ebitda da Companhia totalizou R$ 2.847,9 milhões em 2011, um aumento de 18,0% em comparação ao do mesmo período de 2010, quando o Ebitda foi de R$ 2.412,8 milhões. Os seguintes fatores explicam esse desempenho: (i) bom desempenho do mercado cativo e do reajuste tarifário, com efeito médio percebido pelo consumidor de 1,62% em julho de 2010; pagamento compensatório da alienação das quotas da AES Eletropaulo Telecom pela Cia Brasiliana para a TIM no 4T11, com efeito positivo de R$ 707,3 milhões no Ebitda; parcialmente compensados pelo aumento de R$ 199,5 milhões de despesas com compra de energia e encargos de uso da rede elétrica.