Vale inaugura centro de distribuição e pelotizadora em Omã 

Produção de pelotas é feita com água reciclada e tem sistema de monitoramento contínuo de emissões 

Com investimentos de US$ 1,36 bilhão, a Vale inaugura hoje oficialmente seu centro de distribuição e  planta de pelotização no Complexo Industrial do Porto de Sohar, no Sultanato de Omã.  A planta está pronta para operar com capacidade máxima de produção, de 9 milhões de toneladas métricas anuais de pelotas de redução direta. 

A pelotizadora e o centro de distribuição, que permite o armazenamento de grandes quantidades de minério bruto disponível just in time, servem como hub para atender a crescente demanda por produtos de minério de ferro no Oriente Médio, Norte da África e Ásia, incluindo Índia.

As operações da Vale em Omã geram 1.200 empregos, dos quais 450 são diretos e 750 terceiros que trabalham no empreendimento, e outros 3.120 empregos gerados indiretamente, o que representa mais de 60% de taxa de contratação de mão de obra local.

O complexo industrial da Vale é formado por duas unidades de pelotização, cada uma com capacidade nominal de 4,5 milhões de toneladas métricas anuais de pelotas de redução direta, e um centro de distribuição, com capacidade de movimentação anual de 40 milhões de toneladas métricas por ano.

A Vale investiu US$ 40 milhões em tecnologias que reduzem o impacto ambiental do empreendimento, como precipitadores eletroestáticos e wind fence (barreiras de vento), para controlar a emissão de particulados. A área conta ainda com um sistema de monitoramento contínuo de emissões e tem 100% de reciclagem de água.

"Temos um compromisso sólido com Omã", disse Murilo Ferreira, diretor-presidente da Vale. "Reunimos esforços com o governo, setor privado e com cada comunidade onde atuamos para estabelecer um catalisador que estimule o desenvolvimento sustentável. Em cada estágio, asseguramos que as relações com nossos parceiros tenham como base a transparência, respeito e confiança", destacou o diretor-presidente.

As operações da primeira unidade de pelotização começaram em abril de 2011. Para maximizar a capacidade do centro de distribuição, a Vale fechou uma parceria com a Sohar Industrial Port Company, responsável pela construção de um terminal de águas profundas de 1,4 km. O terminal é um dos primeiros portos do mundo a receber os navios do tipo Very Large Ore Carriers (VLOCs), com capacidade de 400 mil toneladas, responsáveis pelo transporte do minério de ferro do Brasil para a costa do Sultanato de Omã.

O centro de distribuição e a pelotizadora de Omã, juntamente com a estação de transferência de minério em Subic Bay, nas Filipinas, o centro de distribuição e porto em construção na Malásia e os navios VLOCs, fazem parte da estratégia da Vale para aumentar a flexibilidade e competitividade para atender os mercados que mais crescem no mundo, em condições de igualdade com seus concorrentes mais próximos.

A Vale assinou ainda acordo com a Oman Shipping Company para a construção de quatro navios afretados, com operação dedicada à empresa. Dois serão entregues no primeiro semestre de 2012 e o restante no segundo semestre deste ano, aumentando a eficiência de seu sistema logístico.

 "Nos últimos 41 anos, Omã estabeleceu um modelo único de desenvolvimento entre seus vizinhos", disse Marcos Beluco, Country Manager da Vale em Omã. "A empresa criou uma mina virtual no Sultanato que irá dar suporte ao desenvolvimento econômico baseado no uso intensivo de aço, além de atender à crescente demanda da indústria na região", afirmou.

Desde o início de suas operações em Omã, a Vale tem desempenhado um papel importante na construção de sólida infraestrutura industrial, promovendo o desenvolvimento da economia local por meio de investimentos voltados à preservação do meio ambiente, à geração de empregos e ao avanço da cadeia de fornecedores locais.