BB: Ricardo Oliveira ameaçado por brigas internas por controle da instituição 

Após a demissão do ex-vice-presidente do Banco do Brasil em 2011, Allan Toledo, devido ao seu suposto envolvimento com plano para derrubar o presidente, Aldemir Bendine, o próximo a cair deve ser o vice-presidente de Governo da instituição, Ricardo Oliveira. Segundo informações do Palácio do Planalto, o ministro da Fazendo, Guido Mantega, recebeu ordens da presidente Dilma Rousseff para afastá-lo de seu atual cargo por causa da disputa de poder envolvendo dirigentes do BB e do fundo de pensão Previ.

A situação de Bendine e de Ricardo Flores, presidente da Previ, é mais estável. Eles têm um desentendimento há cerca de um ano devido à sugestão sobre a substituição do cargo de presidência da mineradora Vale. A escolha do ministro Guido Mantega, Murilo Ferreira, foi apoiada por Flores, e Bendine sentiu-se traído, pois era um dos nomes indicado por Ricardo Oliveira para o cargo. O clima entre os dois, desde então, tem sido tenso. Na última terça-feira (28) Dilma exigiu deles silêncio sobre a polêmica, sob pena de demiti-los. 

Ricardo Oliveira teria sido responsável pela indicação dos dois últimos presidentes da instituição, Lima Neto e Aldemir Bendine, e do atual presidente da Previ, Ricardo Flores. O procedimento para seu afastamento deve ser parecido com o que aconteceu com Allan Toledo: o presidente do Conselho de Administração do BB, Nelson Barbosa, deverá sugerir seu afastamento em uma reunião com o colegiado.