FMI reduz previsão de crescimento do PIB chinês

Relatório divulgado nesta segunda-feira, 6, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) aponta uma redução na projeção para o crescimento do PIB da China este ano. Segundo o documento, a economia do país deverá expandir 8,5% em 2012, e não mais 9%.

O relatório “Perspectiva Econômica para a China” o FMI afirma que a taxa de crescimento do país pode diminuir abruptamente se a zona do euro continuar com a recessão acentuada pela qual passa. Ano passado, a China cresceu 9,2%.

"A China tem espaço para uma resposta fiscal anticíclica e deve usar esse espaço” para estimular a economia doméstica, disse o FMI, apesar da desaceleração esperada. O órgão acrescentou que em 2013, a economia chinesa deverá ganhar força novamente e crescer 8,75%. 

A inflação da China, segundo o FMI, atingiu o pico e agora deve ceder a níveis "mais confortáveis" e permitir ajustes monetários, para irrigar a economia com mais crédito. 

Sobre o yuan, o FMI disse que a pressão de alta sobre a moeda diminuiu recentemente, com a velocidade de acumulação de reservas estrangeiras também declinando por causa do superávit comercial menor e da maior aversão global ao risco.