Premier chinês pede que UE resolva com urgência a crise da dívida

A solução da crise da dívida na Europa é urgente, afirmou o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, durante uma coletiva de imprensa conjunta com a chanceler alemã Angela Merkel.

A chanceler expressou sua confiança nas vantagens do euro e na capacidade da União Europeia de superar a crise.

"O euro tornou a Europa mais forte", declarou Merkel, depois de desembarcar na China para uma visita destinada, em particular, a tranquilizar as autoridades da segunda maior economia mundial sobre a crise na Europa.

Merkel também mencionou os "grandes progressos da União Europeia nos últimos dois anos", em um discurso sobre questões de política monetária na Academia Chinesa de Ciências Sociais (CASS).

A China está preocupada com as consequências da crise na UE, o primeiro mercado de suas exportações e tenta participar no Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), segundo Wen.

O FEEF é um fundo temporário que será transformado em fundo permanente ainda este ano e passará a se chamar Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEDE).

A China possuiria mais de 500 bilhões de dólares em dívida soberana europeia, segundo estimativas de especialistas não confirmadas oficialmente.