Wall Street fecha em alta à espera de entrada do Facebook 

Wall Street fechou em alta nesta quarta-feira, impulsionada por uma série de notícias positivas na Europa e nos Estados Unidos, em um mercado impulsionado pela esperada entrada do Facebook na bolsa: o Dow Jones subiu 0,66% e o Nasdaq, 1,22%.

Segundo dados definitivos de fechamento, o Dow Jones Industrial Average subiu 83,55 pontos, a 12.716,46 pontos e o Nasdaq, dominado pelo setor tecnológico, subiu 34,43 pontos, a 2.848,27.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 ganhou 0,89% (15,50 pontos), a 1.324,08 pontos.

O mercado foi "ajudado por um bom índice industrial e pelos dados da ADP, assim como por sinais positivos na Europa", comentou Michael James, da Wedbush Securities.

A atividade na indústria manufatureira acelerou-se nos Estados Unidos em janeiro, segundo o índice de gerentes de compras do setor publicado nesta quarta-feira pela associação profissional ISM, que ficou em 54,1% contra 53,1% em dezembro (cifra revisada).

Os dados de emprego das empresas privadas em janeiro compilados pelo gabinete ADP mostraram um saldo positivo de 170.000 empregos criados. Apesar disso, representa uma queda de 42% em relação a dezembro, os analistas estavam contentes. "O otimismo geral se mantém e impulsiona o mercado para cima", disse James.

Na Europa, a contração da atividade no setor manufatureiro na Zona Euro foi menos grave em janeiro que nos meses anteriores, e Portugal, ajudado por UE e FMI, passou com sucesso em um teste sobre sua capacidade de financiamento de curto prazo.

Por outro lado, Wall Street esperou durante todo o pregão que o Facebook apresentasse a documentação para sua entrada em bolsa (IPO), fixando a meta teórica de uma captação com piso de 5 bilhões de dólares, oito anos depois da criação do site.

"Dado o sucesso do Facebook (...), esse IPO poderá se tornar em um sucesso comercial em função do preço de entrada fixado", afirmou Frederick Dickson, da DA Davidson.

O mercado de títulos fechou em queda. O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos subiu a 1,846% contra 1,799% na noite de terça-feira, e os títulos de 30 anos para 3,015% contra 2,934%. O rendimento dos títulos evolui no sentido oposto a seus preços.