Chefe do fundo de resgate europeu diz que o euro não desaparecerá

O euro resistirá à atual crise da dívida, assegurou nesta terça-feira, em Cingapura, o presidente do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), Klaus Regling.

"O euro não desmoronará", declarou Klaus Regling, acrescentando que a preocupação dos investidores sobre um eventual desaparecimento da moeda única não tem qualquer fundamento.

"Nenhum país estará obrigado a abandonar a zona euro", disse ainda.

O presidente do FEEF afirmou, além disso, que a redução de um grau, a "AA+", da nota de crédito do fundo pela agência Standard and Poor's terá poucas repercussões. As outras duas agências de classificação mais importantes, Moody's e Fitch, confirmaram a melhor classificação do fundo.

"Não adianta nada ficar tão agitado", declarou Regling. "Enquanto se tratar apenas de uma agência de classificação, não há uma necessidade real de fazer algo", destacou.

Na véspera, a agência Standard and Poor's baixou em um grau, a "AA+", a nota do FEEF, apesar de não excluir a possibilidade de voltar a elevá-la ao máximo "AAA" se foram adotadas maiores garantias, segundo o comunicado.

Esta decisão é consequência da redução, na sexta-feira passada, da nota da França e da Áustria, que perderam seu triplo A, o que permitia ao Fundo beneficiar-se da nota máxima.