Demanda do consumidor por crédito avança 7,5%, diz Serasa 

A quantidade de pessoas que procurou crédito avançou 7,5% em 2011, indicando desaceleração frente a 2010, quando o crescimento foi de 16,4%, apontou o Indicador a Demanda do Consumidor por Crédito divulgado pela Serasa Experian nesta segunda-feira.

Em comparação a novembro de 2011, a demanda subiu 4,6%. Já contra dezembro do ano passado, houve queda de 4,6%.

De acordo com  o estudo, a alta dos juros que permaneceu até agosto passado, o maior nível de endividamento dos consumidores, o crescimento da inflação e dos níveis de inadimplência e o agravamento da crise financeira na Europa contribuíram para o fraco resultado de 2011. A pesquisa da Serasa apontou ainda que os consumidores das camadas inferiores de rendimento mensal foram os responsáveis por puxar para cima a busca por crédito em 2011, visto que na faixa de renda mensal abaixo de R$ 500 o crescimento foi de R$ 20%, enquanto na faixa de renda entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês a alta foi de 8,7%.

Segundo o levantamento, tiveram destaque também os consumidores com rendimento mensal entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. Nesta faixa de renda o crescimento mental foi de 10,5%. Regionalmente, o estudo destacou que houve crescimento em todas as regiões brasileiras, com destaque para o Nordeste (11,7%), seguido pelo Centro-Oeste (8,9%). Já nas demais regiões as taxas de demanda por crédito ficaram abaixo da média nacional.