EUA: Congresso aprova acordo que evita quebra do governo

 A Câmara de Representantes e o Senado dos Estados Unidos aprovaram nesta sexta-feira um acordo que evita o fechamento de agências federais, com uma votação no último momento de um plano de 1 trilhão de dólares para financiar o funcionamento do governo durante o ano fiscal 2012.

Os líderes da Câmara de Representantes e do Senado chegaram a um acordo na quinta-feira à tarde em relação às medidas orçamentárias para evitar o fechamento de alguns serviços administrativos que seria efetivado nesta sexta-feira a partir da meia-noite.

O Senado aceitou a prorrogação, por dois meses, da isenção de impostos aos trabalhadores e dos subsídios aos desempregados, e em troca a administração Obama se comprometeu a decidir rapidamente sobre o projeto de oleoduto entre Estados Unidos e Canadá, que aguarda um relatório de impacto ambiental.

As medidas propostas pelos republicanos da Câmara representam uma economia de 31 bilhões de dólares em relação ao orçamento de 2011 e de 95 bilhões em relação a 2010.

Após o anúncio da aprovação, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, destacou a "cooperação observada entre as duas partes".

"Depois de semanas de difíceis negociações com nossos aliados no Senado (...) chegamos a um compromisso bipartidário, bicameral, que corta os orçamentos federais", afirmou o republicano Hal Rogers, presidente da comissão encarregada da distribuição dos fundos públicos.

O acordo foi alcançado depois de negociações acaloradas para superar o impasse, provocado pelos cálculos eleitorais antes do pleito de 2012 e uma profunda divisão entre os partidos democrata e republicano.

O bloqueio entre os dois partidos surgiu a partir de uma proposta do presidente Barack Obama de autorizar uma redução de impostos de 1.500 dólares a 160 milhões de trabalhadores e uma tentativa dos republicanos de forçá-lo a reconsiderar o adiamento de uma decisão sobre um projeto de oleoduto