Inadimplência do consumidor cresce pelo nono mês, diz SPC

A inadimplência do consumidor registrou alta de 4,78% em outubro de 2011, na comparação com outubro de 2010, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Conforme o levantamento, essa foi a nona elevação seguida do índice. Nos dez primeiros meses de 2011, a inadimplência acumula alta de 5,21%. 

Para o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior, o levantamento mostra que a inflação persiste no País e ainda exerce pressão negativa sobre o poder de compra do consumidor e sobre o nível de endividamento das famílias.

De acordo com a pesquisa, o quadro de endividamento consolida-se em 2011, diferentemente de 2010 e 2009, quando o índice mostrou queda da inadimplência. As consultas ao órgão no mês de outubro de 2011 subiram 5,1% em relação ao mesmo mês de 2010, a sétima elevação seguida, o que demonstraria otimismo do varejo para as vendas de Natal e de Ano Novo. Em relação a setembro deste ano, a elevação no número de consultas foi de 1,86%. 

No acumulado do ano, segundo o SPC, é possível observar desaceleração uma desaceleração nas vendas a prazo, com alta de 5,44% em outubro, após ter marcado 5,5% em setembro e 5,72% em agosto.

Os números de cancelamento de registros tiveram alta de 4,03% em outubro de 2011 em relação a outubro de 2010. Em relação a setembro, a alta foi de 0,52%. A queda do número de cancelamentos mostra um cenário aquecido de vendas uma vez que o consumidor tem de estar adimplente para manter seu consumo nas compras a prazo, segundo o SPC. No acumulado do ano até outubro a alta é de 5,47%.

Para Pellizzaro Junior, o indicador deverá voltar a registrar bons patamares a partir de novembro, com a proximidade das festas de fim de ano, pois é a época em que o brasileiro recebe o 13º salário e corrige os problemas para voltar a consumir com mais intensidade em dezembro.