BC fixa normas para participação de bancos no Minha Casa, Minha Vida

 Instituições financeiras particulares interessadas em participar das operações do Minha Casa, Minha Vida devem estar em funcionamento há pelo menos três anos. Circular do Banco Central com as exigências para a participação de bancos privados no programa foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

Essas instituições também precisam estar dentro dos limites mínimos de capital e de patrimônio líquido e não possuir restrição que, a critério do BC, "desaconselhe a concessão da autorização".

De acordo com o Banco Central, os critérios de avaliação também levarão em conta aspectos qualitativos como as condições gerais de governança e não apenas a saúde financeira da instituição. O objetivo da medida é proporcionar um ambiente institucional mais seguro para execução do Minha Casa Minha Vida.