Soja bate novo recorde de produção em 2010

A soja em grãos bateu novo recorde de produção em 2010, mas perdeu participação no valor total da produção, que passou de 27% em 2009 para 24,2% no ano passado. Os dados são do levantamento Produção Agrícola Municipal (PAM) de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE), divulgado hoje (26).

O coordenador da pesquisa, Carlos Alfredo Guedes, disse que apesar da redução dos preços, a soja continua sendo a cultura com maior valor de produção (24,2%).

“Houve uma queda de 1,6% no valor de produção. Na verdade os preços na época da comercialização da soja no mercado internacional foram menos favoráveis ano passado do que em 2009. Além disso, teve aumento no valor da produção de produtos como a cana-de-açúcar (14,9%), o café (34,4%)”, explicou o técnico do IBGE, que declarou que a queda não tem acontecido com frequência.

Ainda segundo o pesquisador, o aumento do valor da produção do café foi impulsionado pelos baixos estoques do produto no mercado externo e o da cana-de-açúcar pelo aumento do açúcar no mercado internacional e da demanda pelo etanol no mercado interno.

O estudo mostra que as condições climáticas favoráveis possibilitaram a ampliação da área da lavoura da soja em cerca de 7%, diferentemente da safra passada, quando estados do Sul foram prejudicados pela seca e foram colhidas cerca de 57,345 mil toneladas de oleaginosas.

O Mato Grosso permanece o líder nacional em produção de soja com mais de 18,787 mil toneladas colhidas, apesar da queda em sua participação na produção brasileira de 4,4 pontos percentuais, caindo de 31,7% para 27,3% de 2009 para 2010. O Paraná aparece em segundo lugar com cerca de 14,091 mil toneladas, com o maior rendimento médio nacional (3.146 kg/ha) e produção 49,8% maior que a safra anterior. Além disso, o estado aumentou sua participação na produção nacional em 4,1 pontos percentuais. O Rio Grande do Sul ficou em terceiro lugar com aproximadamente 10,480 mil toneladas e incremento de 30,6% na produção de 2009 para 2010.

A soja, juntamente com a cana-de-açúcar e o milho, representam 52,5% do valor alcançado por toda a produção agrícola do país. A pesquisa analisa 64 produtos de 5.490 municípios.