Com Selic menor, juro do cartão deve ficar em 236% ao ano  

Mesmo com a redução de 0,5 ponto percentual para a taxa básica de juros (Selic) anunciada nesta quarta-feira pelo Banco Central, o consumidor, na ponta final, ainda pagará valores altos por empréstimos e financiamentos. Os juros cobrados no cartão de crédito, por exemplo, deverão passar de 238,3% ao ano para 236,83% ao ano, segundo a Associação Nacional de Executivos de Finanças e Contabilidade (Anefac).

Para um mês, a queda na taxa de juros será de 10,69% para 10,65% para os cartões.

De acordo com as projeções da entidade, os juros do comércio cairão de 5,54% ao mês para 5,5% ao mês - ou de 90,99% ao ano para 90,12%.

Os juros do cheque especial serão rebaixados de 158,33% ao ano para 157,18% ao ano - ou de 8,23% ao mês para 8,19%.

Já o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) - utilizado para financiamento de veículos - passará de 30,45% ao ano (ou 2,24% ao mês) para 29,84% ao ano (ou 2,2% ao mês).

Para os empréstimos pessoais oferecidos por bancos as taxas vão cair de 4,47% ao mês (ou 69% ao ano) para 4,43% ao mês (ou 68,23% ao ano).

Os empréstimos pessoais oferecidos por financeiras terão queda nas taxas de 179,41% ao ano (ou 8,94% ao mês) para 178,19% ao ano (ou 8,9% ao mês).