Dilma participa da 5ª Cúpula do Fórum de Diálogo do Ibas, na África do Sul 

A presidente Dilma Rousseff participa nesta terça-feira em Pretória, na África do Sul, da 5ª Cúpula do Fórum de Diálogo do Ibas (bloco formado pela Índia, pelo Brasil e a África do Sul). Os três países chamados emergentes destacam-se pelo crescimento da economia e assumem papel relevante na comunidade internacional. Com isso, pretendem apresentar na Cúpula do G20 (as 20 maiores economias do mundo) uma posição comum sobre a crise econômica internacional.

Os líderes dos três países defendem ainda a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas e do Fundo Monetário Internacional (FMI). Indianos, brasileiros e sul-africanos querem ter direito a ocupar um espaço fixo nesses órgãos. Também são contrários às soluções militares para encerrar impasses como o da Líbia, no qual os Estados Unidos e a União Europeia aprovaram a adoção da área de exclusão aérea na região, sob comando da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). 

Dilma tem um encontro reservado com o presidente da África do Sul, Jacob Zuma. Depois, ambos se reúnem com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh. Um dos temas é a decisão de firmar uma posição comum sobre a crise econômica internacional a ser apresentada na Cúpula do G20, em Cannes, na França, que ocorrerá nos próximos dias 3 e 4.

O fluxo de comércio entre os países do Ibas quadruplicou entre 2003 e 2010, passando de US$ 4,38 bilhões para US$ 16,1 bilhões. Indianos, brasileiros e sul-africanos desenvolvem ainda parcerias, por meio do Fundo Ibas, para combater a fome e a pobreza em seis países. Juntos, apoiam projetos de coleta de resíduos sólidos no Haiti e em mais oito países e de melhoramento agropecuário.

Dilma, Zuma e Singh  também deverão conversar sobre o desenvolvimento sustentável, principal tema da Conferência Rio+20 – que ocorrerá de maio a junho de 2012 no Rio de Janeiro. Haverá ainda reuniões técnicas setoriais nas áreas de defesa, energia e ciência e tecnologia.

Para a Índia, o Brasil e a África do Sul, a prioridade deve ser a chamada cooperação Sul-Sul, com o objetivo de gerar contribuições efetivas no combate à desigualdade e à exclusão social. O Fundo Ibas para o Alívio da Fome e da Pobreza, criado em 2004, é o principal instrumento para a execução das metas.

Hoje, no fim da tarde, Dilma segue para Maputo, capital de Moçambique. Ela retorna ao Brasil apenas na quinta-feira (20).