Analistas esperam redução de meio ponto percentual na taxa básica de juros 

Brasília - Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) esperam por mais uma redução de 0,50 ponto percentual na taxa básica de juros, a Selic, este mês. O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reúne-se amanhã (18) e na próxima quarta-feira para definir a taxa básica, que atualmente está em 12% ao ano. Na reunião anterior, em agosto, o comitê reduziu a taxa em 0,50 ponto percentual.

Os analistas esperam uma nova redução no mesmo patamar na última reunião do ano, marcada para 29 e 30 de novembro. Assim, a Selic encerrará o período em 11% ao ano, estimativa mantida há cinco semanas. Para o fim de 2012, a expectativa para a Selic segue em 10,50% ao ano, há duas semanas.

A Selic é um dos instrumentos usados pelo BC para controlar a demanda por bens e serviços e, por consequência, a alta dos preços. A meta de inflação para este ano é de 4,5%, com limite superior de 6,5%. A expectativa dos analistas para este ano é que o teto da meta seja ultrapassado, já que a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) está em 6,52%, projeção mantida há três semanas.

Para 2012, a estimativa está se distanciando do centro da meta. Os analistas elevaram pela sétima semana seguida a projeção, que subiu de 5,59% para 5,61%.

Enquanto as estimativas para os preços sobem, a previsão para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto - PIB) cai. Para este ano, a estimativa foi reduzida pela segunda semana seguida, ao passar de 3,50% para 3,42%. Em 2012, a expectativa caiu de 3,70% para 3,60%.

Segundo o último Relatório de Inflação, a expectativa do BC é que a crise econômica externa contribuirá para intensificar e acelerar o processo de moderação da atividade econômica do Brasil. Ao reduzir a taxa básica de juros, o BC estimula a economia do país.