Puxado por alimentos, IPC sobe em setembro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) - dado que compõe o cálculo do IGP-M - apresentou variação de 0,59% em setembro deste ano, contra 0,21% em agosto, segundo informações divulgadas hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV). 

No período, as sete classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para Alimentação (0,31% para 0,95%). Os itens que mais influenciaram a taxa desta classe de despesa foram: hortaliças e legumes (-4,70% para -2,74%), frutas (4,51% para 6,42%) e carnes bovinas (0,84% para 1,71%).

As taxas de variação dos demais grupos apresentaram as seguintes trajetórias: Vestuário (-0,86% para 1,36%), Habitação (0,37% para 0,47%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,35% para 0,60%), Educação, Leitura e Recreação (0,02% para 0,19%), Transportes (0,06% para 0,19%) e Despesas Diversas (0,02% para 0,15%).

Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos preços dos itens: roupas (-0,84% para 1,56%), tarifa de eletricidade residencial (-0,16% para 0,39%), medicamentos em geral (-0,01% para 0,27%), passagem aérea (-6,86% para 3,90%), álcool combustível (0,85% para 2,11%) e alimento para animais domésticos (-0,96% para -0,01%), respectivamente.