Crescimento do índice de pessoas trabalhando em agosto foi o menor registrado dos últimos 12 meses

São Paulo – O crescimento do nível de ocupação do mês de agosto no mercado de trabalho foi o menor registrado nos últimos doze meses. A elevação, de 1,8%, contrasta com a do mesmo mês de 2010, quando atingiu aumento de 4,1%. O resultado, divulgado hoje (28), pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra desaquecimento do mercado de trabalho, segundo a entidade.

“Neste momento, a ocupação já deveria estar dando sinais de crescimento. Em agosto de 2010, o crescimento está na margem de 4,1%, mas agora a gente vem em uma trajetória descendente. Hoje, o crescimento é 1,8%, muito menor do que observávamos, indicando uma desaceleração do mercado de trabalho”, diz Patrícia Costa, assessora técnica do Dieese. Em junho, a elevação da ocupação foi 2,6% e, em julho, 2,7%.

As regiões metropolitanas de São Paulo e Brasília foram as principais responsáveis pela queda do índice de ocupação, que atingiu, respectivamente, 1,7% e 1,2%. Recife registrou crescimento de 4,4%, Porto Alegre de 3,6% e Fortaleza de 2,8%. Salvador e Belo Horizonte mantiveram o nível de ocupação estável.

Os dados constam da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) do Dieese feita em parceria com Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). O levantamento é feito nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Porto Alegre, Recife e Salvador.