Impulsionado por empréstimos públicos, crédito volta a crescer em agosto

Depois de reduzir, em julho, o ritmo de crescimento, o volume de crédito do sistema financeiro voltou a crescer em agosto. Segundo dados divulgados há pouco pelo Banco Central, as operações de crédito aumentaram 1,7% no mês passado, o que elevou o crescimento acumulado em 2011. Nos oito primeiros meses do ano, a expansão foi 10,7%. Até julho, o crescimento acumulado estava em 8,7%.

As operações de crédito voltaram a bater recorde em relação ao que o país produz. Em agosto, o volume de crédito correspondeu a 47,8% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 47,3% em julho. Em valores absolutos, o volume de crédito fechou o mês passado em R$ 1,889 trilhão.

De acordo com o Banco Central, a expansão do crédito permaneceu sustentada, principalmente, pelo crescimento das carteiras com recursos direcionados, como crédito habitacional, financiamentos rurais e empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O crédito direcionado aumentou 3,2% em agosto para pessoas físicas e 1,8% para as empresas. Já o crédito com recursos livres (não direcionados) expandiu-se em ritmo menor: 1,3% para pessoas físicas e 1,4% para pessoas jurídicas.

Os bancos públicos concentraram 42,2% do crédito do sistema financeiro. Os bancos privados nacionais responderam por 40,6%. Já as instituições estrangeiras foram responsáveis por 17,2% do crédito total.