Governo brasileiro convida Uruguai para discutir alta do IPI

 O governo uruguaio recebeu nesta sexta-feira um convite do governo brasileiro para realizar uma reunião com o objetivo de analisar a alta de 30 pontos percentuais do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) aos veículos importados, informou a Presidência uruguaia.

O presidente uruguaio, José Mujica, "recebeu uma ligação do governo brasileiro (...) para formalizar um convite para que o Uruguai envie uma delegação para analisar as medidas adotadas recentemente sobre seu comércio exterior", segundo o portal da Presidência uruguaia.

A alta dos impostos à importação no setor de automóveis no Brasil levou a empresa de autopeças Effa Motors a anunciar o fechamento temporário de sua fábrica, o que implica na demissão de 400 funcionários.

"Em parte, as medidas protecionistas de nossos vizinhos são reflexos, direta ou indiretamente, da situação internacional. No entanto, a não diferenciação das políticas em relação aos parceiros menores (do Mercosul) tende a desvirtuar na prática o papel da integração", disse o presidente uruguaio.

Mujica disse que o Uruguai tomará todos os caminhos diplomáticos antes de solicitar uma reunião com a presidente Dilma Rousseff.

Mas "se as medidas continuarem atingido nosso comércio, só nos resta a reimplementação de medidas defensivas dentro do Mercosul em todas as ordens possíveis", concluiu.