Horas pagas ao trabalhador industrial caem 0,6% em junho 

O número de horas pagas aos trabalhadores da indústria nacional recuou 0,6% em junho deste ano, frente ao mês imediatamente anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em maio, houve variação de 0,1%.

Com os resultados, a média móvel trimestral teve variação negativa de 0,3% na passagem dos trimestres encerrados em maio e junho, sua segunda taxa negativa consecutiva, período em que acumulou perda de 0,5%. Ainda na série com ajuste sazonal, na comparação com o primeiro trimestre, o número de horas pagas recuou 0,4% no segundo trimestre do ano, após ter registrado expansão de 0,9% nos três primeiros meses de 2011.

Já no confronto com igual mês do ano anterior, o número de horas pagas ficou estável (0,0%) em junho deste ano, após 16 taxas positivas consecutivas nesse tipo de comparação. O acumulado no primeiro semestre do ano cresceu 1,6%, desacelerando, porém, o ritmo de crescimento frente aos meses anteriores.

Ainda ante junho de 2010, 8 dos 14 locais pesquisados apresentaram aumento no número de horas pagas, sendo que as principais influências positivas vieram da região Nordeste (1,8%) e da região Norte e Centro-Oeste (2,3%). Vale mencionar também as contribuições positivas de Pernambuco (8,0%), Minas Gerais (1,6%) e Rio Grande do Sul (1,7%). Por outro lado, São Paulo (-2,1%) exerceu o principal impacto negativo no total do número de horas pagas.

Por sua vez, o número de horas pagas cresceu em 11 dos 18 setores pesquisados, com as maiores contribuições positivas vindas de meios de transporte (5,8%), alimentos e bebidas (1,6%), máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (5,6%), máquinas e equipamentos (3,9%), outros produtos da indústria de transformação (5,9%) e borracha e plástico (2,0%).

Por outro lado, papel e gráfica (-11,3%), calçados e couro (-7,0%), madeira (-11,5%), vestuário (-3,9%) e têxtil (-4,2%) exerceram os impactos negativos mais significativos no total nacional.