EUA: Geithner quer afastar a ameaça de calote por 18 meses

O secretário americano do Tesouro, Timothy Geithner, disse que é preciso afastar a ameaça de um default de pagamento dos Estados Unidos nos próximos 18 meses, num momento em que parlamentares republicanos e democratas se mostram incapazes de chegar a um acordo, a nove dias da data-limite para o aumento do teto da dívida.

"É preciso tirar (esta questão) da arena política", destacou Geithner, fazendo alusão à campanha para a eleição presidencial de novembro de 2012, segundo um texto parcial de uma entrevista que será divulgada ainda neste domingo pelo canal CNN.

O presidente Barack Obama e a liderança política americana ainda buscavam, neste domingo, um acordo que permitisse aos Estados Unidos evitar cair em moratória de sua dívida - uma situação que poderá acontecer a partir de 2 de agosto, quando o governo ficar sem recursos para pagar suas contas.

O republicano John Boehner disse ter esperanças de estabelecer as bases de um acordo ainda hoje, horas antes da abertura dos mercados asiáticos.

Depois de semanas de difíceis negociações para aumentar os 14,3 trilhões de dólares do limite legal de endividamento do país, os políticos "levaram o assunto muito longe, francamente", declarou Geithner.