Reino Unido promete US$ 175 milhões às democracias árabes

O Reino Unido prometeu 110 milhões de libras (175 milhões de dólares) para impulsionar reformas nos países árabes que passam por uma transição democrática, indicou nesta quinta-feira um porta-voz do primeiro-ministro David Cameron em Deauville (noroeste de França).

A promessa foi feita pouco depois de o premier britânico ter afirmado que, apesar de seus problemas econômicos, as nações mais industrializadas do mundo devem ajudar o Oriente Médio e o Norte da África, ou ficarão expostas a uma propagação do "extremismo venenoso".

Entre os países que serão beneficiados por esta ajuda estão Tunísia e Egito, onde as revoltas populares derrubaram no início de 2011 regimes autoritários no poder há décadas durante a chamada "Primavera Árabe", assim como Marrocos e Jordânia, disse o porta-voz de Cameron, que participa da cúpula do G8.

Cerca de 40 milhões de libras serão destinadas à promoção de reformas políticas enquanto que os outros 70 milhões ficarão concentrados no desenvolvimento econômico, indicou.

"Este apoio aos povos do mundo árabe está no coração de nosso interesse nacional. Uma incapacidade de atuar poderá provocar instabilidade na porta da Europa, um retorno a regimes autoritários, conflitos e terrorismo", acrescentou o porta-voz.