Ajuste de posições faz Wall Street subir

Wall Street teve um pregão de valorização nesta quarta-feira. Apesar de indicadores econômicos ruins na região e as incertezas externas, os ganhos prevaleceram em meio ao recuo obtido nos últimos dias.

Desta forma, na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês), o índice Dow Jones Industrial Average valorizou 0,31%, aos 12.394 pontos. O S&P 500 teve acréscimo de 0,32%, aos 1.320 pontos. E na bolsa eletrônica, o índice composto Nasdaq expandiu 0,55%, aos 2.761 pontos.

“Hoje foi divulgado um dado ruim nos Estados Unidos, mas as bolsas recuperam-se sem grandes motivos”, disse Silvio Campos Neto, economista da Tendências Consultoria Integrada.

Os pedidos de bens duráveis nos Estados Unidos diminuíram 3,6% em abril deste ano, na comparação com o mês anterior, segundo informações divulgadas hoje pelo Departamento de Comércio da região. Em março, houve crescimento de 4,4% (dado revisado). Analistas previam retração de 2,5%. Excluindo-se transportes, o índice desceu 1,5% no período. Um mês antes, houve avanço de 2,5%. O mercado estimava acréscimo de 0,5%.

Além desse, também esteve no foco dos investidores o número de novos pedidos de empréstimos hipotecários nos Estados Unidos, que registrou acréscimo de 1,1% na semana encerrada em 20 de maio de 2011, contra a semana anterior, segundo dados divulgados hoje pela Mortgage Bankers Association (MBA). Sem ajuste sazonal, o índice avançou 0,9% no período.

E do lado das empresas, o laboratório farmacêutico norteamericano Watson está comprando o grupo privado grego Specifar, especializado em medicamentos genéricos, por € 400 milhões (US$ 562 milhões).