Petróleo encerra pregão em queda em Nova York; Europa preocupa

Os preços dos barril de petróleo encerraram a segunda-feira em queda em Nova York e Londres, influenciados por uma forte valorização da moeda americana e pelo aumento das incertezas em relação à crise financeira que tem assolado a Zona do Euro.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude") para entrega em julho terminou o dia cotado a 97,70 dólares, com recuo de 2,40 dólares.

Em Londres, no IntercontinentalExchange, o barril do Brent do Mar do Norte para entrega também em julho caiu 2,29 dólares, cotado a 110,10 dólares.

"Uma forte alta do dólar e a intensificação da aversão ao risco exerceram pressão sobre os preços do petróleo", resumiram analistas do Commerzbank. "Os temores do mercado foram desencadeados por uma nova escalada da crise da dívida dos países periféricos da Zona Euro".

O fortalecimento da moeda americana provocou o encarecimento do petróleo bruto para os investidores munidos de outras moedas. O dólar foi pressionado para cima nesta segunda-feira por sua condição de refúgio seguro em momentos de instabilidade e pela debilidade do euro, quando as más notícias se acumularam pela região.

A agência classificadora Standard & Poor's baixou neste fim de semana para "negativa" a perspectiva da nota da Itália e a Fitch fez o mesmo para a Bélgica nesta segunda-feira.

Os mercados também seguiram temendo os reflexos da reestruturação da dívida da Grécia, com um impacto potencialmente catastrófico para o sistema financeiro da região.

"A atenção dos investidores tem se dirigido à fragilidade da recuperação econômica da Europa e às consequências sobre o crescimento da demanda de petróleo", estimou Mike Fitzpatrick, de Kiduff Report.