Dólar tem quinta-feira volátil e fecha em alta

O dia foi volátil no mercado de câmbio. Após, indicar queda a divisa voltou a subir e fechou cotada a R$ 1,620 para compra e R$ 1,622 para venda, valorização de 0,19%. Mantendo a rotina, o Banco Central (BC) comprou dólares no mercado à vista.

José Roberto Carreira, gerente de câmbio da Fair Corretora comenta que as ordens de venda contribuíram para uma leve queda do dólar no decorrer do dia, no entanto, não tiveram forças e a divisa voltou a subir.

Os agentes repercutiram a notícia de que a China elevou novamente o compulsório em 0,50 ponto percentual, diante dos dados de inflação ainda pressionados, apesar dos sinais de moderação da atividade econômica. Essa decisão, que começará a valer na próxima semana, foi à quinta elevação dos compulsórios neste ano. Apesar disso, a equipe econômica do Bradesco acredita que a desaceleração será moderada e que são baixos os riscos de um arrefecimento muito expressivo do Produto Interno Bruto (PIB ) neste ano.

A queda nos preços das commodities pressionou as bolsas europeias nesta quinta-feira. O movimento foi atribuído à saída de capital especulativo do mercado de matérias-primas. Por outro lado, as commodities conseguiram firmar-se em alta e levaram as bolsas americanas para o mesmo rumo nesta tarde.

Para analistas o mercado brasileiro passa por uma recuperação e as commodities também estão se ajustando. Há no mercado um movimento muito especulativo nas commodities o que acaba aumentando a volatilidade nos principais ativos.

Por aqui, destaque para o volume das vendas no comércio varejista brasileiro que cresceu 1,2% em março deste ano, contra o mês anterior, em dados com ajuste sazonal. Na mesma base de comparação, a receita nominal subiu 1,4%.