IGP-DI desacelera para 0,50% em março

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,50% em abril deste ano, ante 0,61% em março, segundo informações divulgadas hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Dentre os componentes do indicador, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,24%. No mês anterior, a taxa foi de 0,60%. O índice relativo a Bens Finais apresentou variação de 0,50%. No mês anterior, a taxa foi de 0,80%. O principal responsável por este recuo foi o subgrupo combustíveis, cuja taxa passou de 2,43% para -0,06%. O índice de Bens Finais (ex), que resulta da exclusão de alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de 0,04%. No mês anterior, o índice apresentou taxa de 0,14%.

O índice do grupo Bens Intermediários avançou para 0,70%, ante 0,62% no mês anterior. O destaque de aceleração ficou por conta do subgrupo materiais e componentes para a manufatura, cuja taxa de variação passou de 0,62% para 0,84%. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão de combustíveis e lubrificantes para a produção, apresentou variação de 0,66%. No mês anterior, a variação foi de 0,61%.

No estágio das Matérias-Primas Brutas, a taxa de variação recuou de 0,37%, em março, para -0,63%, em abril. Os destaques no sentido descendente foram: algodão (em caroço) (3,82% para -10,35%), laranja (2,12% para -23,57%) e aves (1,20% para -4,74%). Em sentido ascendente, vale mencionar: cana-de-açúcar (3,13% para 10,86%), minério de ferro (-0,42% para 3,33%) e suínos (-3,20% para 6,54%).