Analistas revisam para baixo previsão de inflação no ano

A projeção dos analistas do mercado financeiro para o desempenho da economia brasileira em 2011 foi mantida em relação à última semana, pela sexta vez consecutiva. De acordo com o boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central (BC), a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano permaneceu em 4,00%. Para 2012, a previsão de expansão teve leve baixa, de 4,25% para 4,21%.

Na mesma base, a aposta para a Selic em 2011 manteve-se em 12,50%. Já para 2012, a previsão cresceu de 12,00% para 12,25%.

Por sua vez, a estimativa de inflação (IPCA) desceu de 6,37%, para 6,33%. Para 2012, as perspectivas mantiveram-se em relação às cinco últimas semanas, em 5,00%.

A expectativa para o crescimento da produção industrial em 2011 recuou de 4,04% para 3,78%. Para o ano seguinte, a projeção subiu de 4,58% para 4,68%. A previsão para a taxa de câmbio em 2011 foi finalizada em R$ 1,62, a mesma da semana anterior. No mesmo sentido, para 2012 a taxa permaneceu em R$ 1,70.

A aposta para o saldo da balança comercial no ano corrente desceu de US$ 18,05 bilhões para US$ 18,00 bilhões. E para 2012, foi mantida em US$ 10,00.

Para as transações correntes, (todas as operações do Brasil com o exterior) a projeção de déficit ficou em US$ 60,00 bilhões, mesma da semana anterior. Já para o próximo ano, a previsão avançou de US$ 69,50 bilhões para US$ 70,00 bilhões.

A projeção para o Investimento Estrangeiro Direto (IED) de 2011 (caracterizado pelo interesse duradouro do investimento na economia) passou de R$ 46,00 bilhões para US$ 50,00 bilhões. Na mesma base, a expectativa para 2012 ficou inalterada, em US$ 45 bilhões, pela terceira semana seguida.