Bolsa de Nova York fecha em queda após terremoto no Japão

 

As principais bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta quinta-feira, após um novo e forte terremoto no Japão reacender temores de uma crise nuclear. Mas o maior otimismo de que os EUA manterão seu ritmo de recuperação brecou perdas mais acentuadas. O índice Dow Jones caiu 0,14%, para 12.409 pontos.

O Standard & Poor's 500 registrou desvalorização de 0,15%, para 1.333 pontos. O Nasdaq recuou 0,13%, para 2.796 pontos.

A alta nas ações do setor de varejo, após as vendas do segmento se mostrarem mais fortes que o esperado em março, limitou maiores perdas no mercado, uma vez que os números reforçaram evidências de uma recuperação econômica sustentável.

Investidores buscaram proteção contra novas quedas no mercado depois da notícia de que um novo terremoto de magnitude 7,4 atingiu o Japão, mas um movimento em direção a ativos considerados mais seguros não se confirmou. "O terremoto fez as pessoas pensarem que isso é a continuação de uma crise que pode afetar mais ainda as ações, mas se há algo que não vimos foi a busca por proteção", afirmou John Canally, economista da LPL Financial em Boston, Massachussetts.

O índice de volatividade CBOE , termômetro dos temores de Wall Street, fechou em alta de 1,1%, após avançar mais de 2%. Chris McKhann, analista do site sobre ações e opções optionMonster.com, em Chicago, afirmou que o VIX reagiu pouco à notícia do terremoto, "endossando ainda mais o fato de que nada parece abalar este mercado".

Entre as varejistas, as vendas da Costco Wholesale superaram as expectativas, e as ações da companhia avançaram 3,8%. Os papéis da Macy's registraram acréscimo de 0,8%, enquanto os da Target caíram 2,6%.