Ipea: entidades apostam em alta do PIB a 4,5% em 2011

BRASÍLIA - O Produto Interno Brasileiro (PIB) deve encerrar o ano de 2011 com crescimento de 4,5%, segundo o Sensor Econômico, conjunto de levantamentos organizados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) junto a entidades associativas do setor produtivo, que foi divulgado nesta quarta-feira. A pesquisa também aponta que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deverá sofrer alta de 5,9% neste ano. A pesquisa leva em consideração a média entre as respostas obtidas pelo instituto.

Os entrevistados pelo Ipea no levantamento válido para os meses de janeiro e fevereiro deste ano acreditam que o país deve ter uma taxa básica de juros (Selic) de 12,50% ao final de 2011. A pesquisa aponta ainda que as entidades creem em um dólar mais valorizado frente o real, chegando a R$ 1,73.

 

Empregos

De acordo com o Ipea, em média, as entidades associativas do setor produtivo acreditam que o país vá encerrar este ano com cerca 2 milhões de empregos formais gerados.

Mesmo com a taxa de câmbio criando condições menos favoráveis às exportações, a pesquisa mostrou que os entrevistados acreditam que o País termine 2011 com a balança comercial positiva. Os entrevistados imaginam que as exportações cheguem a US$ 220 bilhões e as importações, a US$ 203 bilhões.